À FRENTE DA PASTA DA SAÚDE DE OSASCO, GELSO LIMA OBTEVE QUEDA HISTÓRIA DA MORTALIDADE INFANTIL DA CIDADE, RECONHECIDA PELO GOVERNO FEDERAL E PELA ONU

Segundo levantamento do Seade (Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados), em 2011, como resultado das políticas de saúde defendidas e executadas por Gelso Lima como secretário de Saúde de Osasco (pasta conduzida por ele entre 2006 e 2012), a cidade registrou QUEDA HISTÓRICA NA MORTALIDADE INFANTIL. A taxa baixou em 35,1% com relação a 2003 (período medido).

Essa grande conquista deveu-se a esforços como: criação do Programa Agente Comunitário da Saúde (PACS); reforço à realização de exames de pré-natal na rede pública; fortalecimento do Núcleo de Combate à Mortalidade Infantil; identificação dos fatores de risco de mortalidade entre os bebês nascidos na Maternidade Amador Aguiar; e acompanhamento prioritário da saúde do bebê até 1 ano de vida, tanto por parte do PACS quanto dos médicos nas UBSs.

Além de ser um resultado a favor da vida, a redução rendeu à cidade prêmio do governo federal, com apoio do Programa das Nações Unidas Para o Desenvolvimento (PNUD), entidade que reconhece ações, programas e projetos pertinentes para o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio propostos pela ONU (Organização das Nações Unidas).

Por resultados como este, obtidos por Gelso Lima e suas estratégias de gestão, o trabalho da Secretaria de Saúde foi avaliado à época como ótimo e bom por cerca de 22% da população, número muito expressivo por tratar-se da avaliação de um setor tão sensível e vital como a Saúde.

#PelaVida #MortalidadeInfantil #Saúde #GelsoLimaPodemos #GelsoLima2018